Coutinho continua a ser apontado, quer pela imprensa britânica, como pela espanhola, como o principal alvo do Barcelona para a reabertura do mercado.

Falando após o triunfo sobre o Spartak Moscow, na sexta e última rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões, o brasileiro preferiu, no entanto, não abrir o livro quanto ao que irá suceder em janeiro: “Não sei o que irá acontecer no futuro”.

“O que irá acontecer em janeiro, saberemos em janeiro. Não sei se irá existir uma proposta. Estou no Liverpool e dou sempre o meu melhor quando tenho a oportunidade de jogar, respeitando a camiseta e os torcedores”, afirmou, em declarações reproduzidas pelo jornal britânico Daily Mail.

“No verão passado, houve uma proposta de emprego, da mesma maneira que acontece com qualquer empregado, e estava interessado. Uma vez que fiquei, vou jogar com vontade e determinação”, rematou.

Já nesta quinta-feira, um dia após o jogo, o jornal "Mundo Deportivo" salienta que o Barça não trabalha com outra possibilidade que não seja contratar Coutinho em janeiro.

A publicação traz que há dois fatores que deixam o Barcelona otimista para um desfecho positivo: já possuir um acordo financeiro com o brasileiro e seus representantes e o Liverpool ter dado a palavra de coloca-lo à venda em janeiro por 145 milhões de euros (R$ 529 milhões).

Na última janela de transferências, todas as tentativas anteriores do Barça por Coutinho foram rejeitadas, embora o craque da Seleção Brasileira tenha pedido para ser negociado. O vínculo dele com os Reds, cabe destacar, expira apenas em junho de 2022.

Na atual temporada, Philippe Coutinho acumula nove gols em 14 jogos, sendo cinco pela Liga dos Campeões e quatro pelo Campeonato Inglês - dos cinco, três se deram na última quarta, quando ele marcou o seu primeiro hat-trick por um clube em sua carreira. Coutinho, aliás, é o maior artilheiro brasileiro em toda a história do Liverpool, com 51 gols somados.

NOTICIASAOMINUTO / PORTUGAL - LANCE / BRASIL