O técnico do Liverpool afirmou nesta sexta-feira (12/1) que fez de tudo para manter o brasileiro Philippe Coutinho no clube, mas teve que aceitar a saída do carioca para o Barcelona.

"Não fiquei zangado, mas fiquei desapontado por perder o jogador no meio da temporada. Tentamos de tudo para manter o Philippe connosco, mas o sonho dele era jogar no Barcelona e o Liverpool aceitou que ele cumprisse o seu sonho. Era o sonho dele e é verdade quando eu digo que ele deixaria o Liverpool por apenas um clube (Barcelona). Nós precisamos aceitar isso. Teria sido difícil dizer não e depois usá-lo na segunda parte da temporada", afirmou Klopp.

Klopp falava na coletiva de imprensa de pré-jogo com o Manchester City, o jogo 'grande' da 23.ª rodada do campeonato inglês.

"O clube tentou até ao último segundo manter Coutinho. Seria muito difícil para todos, treinador, jogadores e dirigentes, obrigar o Coutinho a cumprir o contrato e ficar no clube", acrescentou.

Na reabertura do mercado, o meia de 25 anos transferiu-se para o FC Barcelona, num negócio que, de acordo com a imprensa desportiva, rondou os 160 milhões de euros.

Klopp não mostrou preocupado em arranjar um substituto para Coutinho e considerou que a equipe já mostrou que consegue jogar "bom futebol" sem a presença do brasileiro.

"O que temos que fazer é melhorar, jogar um melhor futebol. Já o fizemos sem ele e podemos e devemos voltar a fazer", disse.

Klopp destacou que apesar da saída de Coutinho o Liverpool ainda tem grandes jogadores, e que já enfrentou outras situações parecidas em sua carreira de treinador. "Perdemos vários jogadores no Dortmund. Você sempre tem que reagir". 

"Nós temos que abrir o olho nesta janela de transferência, mas não faremos nenhuma loucura", finalizou.