Texto por Colaborador: Redação 06/06/2024 - 00:00

Os clubes da Premier League rejeitarão a ousada oferta dos Wolves de eliminar o VAR, entende o talkSPORT.

Os Wolves precisam do apoio de pelo menos 13 outros clubes quando realizarem sua AGM de dois dias, começando em Harrogate, na sexta-feira.

O VAR foi introduzido na primeira divisão inglesa no início da temporada 2019/20 para ajudar os árbitros nas decisões importantes.

Mas provou ser uma fonte consistente de controvérsia desde que foi trazido para a Premier League em meio a uma série de decisões controversas e inconsistentes.

Os Wolves apresentaram a ideia de descartá-la completamente, no entanto, a moção sempre seria uma tarefa difícil, com 14 clubes precisando votar a favor para que ela fosse aprovada.

Um porta-voz da Premier League disse: “A Premier League pode confirmar que facilitará uma discussão sobre VAR com nossos clubes na assembleia geral anual no próximo mês.

“Os clubes têm o direito de apresentar propostas nas assembleias gerais e reconhecemos as preocupações e questões em torno do uso do VAR.

“No entanto, a liga apoia totalmente o uso do VAR e continua comprometida, junto com o PGMOL, em fazer melhorias contínuas no sistema para o benefício do jogo e dos torcedores”.

O chefe do PGMOL, Howard Webb, propôs uma mudança na forma como as decisões do VAR são comunicadas, sugerindo que os árbitros poderiam usar sistemas de PA nos estádios para explicá-las à multidão.

O VAR tem sido um grande assunto de discussão nesta temporada, com o Nottingham Forest ganhando as manchetes com uma declaração impressionante sobre a arbitragem na derrota por 2 a 0 para o Everton em abril, o clube acusando o oficial do VAR Stuart Atwell de apoiar o rival de rebaixamento Luton.

Indiscutivelmente, a aparição mais polêmica do VAR nesta temporada aconteceu durante a vitória do Tottenham em casa por 2 a 1 sobre o Liverpool.

Uma grande falha na comunicação fez com que o objetivo fosse anulado. O PGMOL admitiu que cometeu um erro grave ao descartar o gol de Luis Diaz

Luis Diaz marcou para os Reds, mas o gol foi anulado incorretamente por impedimento em meio a replays que mostraram que ele estava em jogo.

O PGMOL divulgou o áudio da sala VAR em Stockley Park que mostrava o erro, que foi descrito como um “erro humano significativo”.

 

via TalkSport