Texto por Colaborador: Redação 31/03/2024 - 01:00

A era Jurgen Klopp pode estar entrando nos seus últimos dias. Mas ainda há tempo para o técnico que está saindo do Liverpool ser lembrado de quando seu reinado atingiu o fundo do poço.

“Não consigo me lembrar de um jogo pior, honestamente não consigo”, disse Klopp logo após. "Quero dizer, todos, não apenas o Liverpool, e isso é minha responsabilidade. Isso torna o ponto realmente baixo."

Os Reds, é claro, tinham acabado de ser derrotados por 3 a 0 pelo Brighton, um time que se tornou uma espécie de criptonita para Klopp desde que Roberto De Zerbi assumiu o comando dos Seagulls, que estão invictos há quatro jogos subsequentes.

Mais de 14 meses se passaram desde aquela tarde difícil na Costa Sul, com a taxa de mudança no Liverpool evidenciada pelo fato de que é provável que apenas dois titulares naquele dia – Mohamed Salah e Ibrahima Konate – se alinhem pelos Reds em Anfield no domingo, quando eles novamente cruzarem espadas com o time de De Zerbi.

Não é de admirar a propensão de Klopp de falar sobre Brighton sempre que surge a oportunidade, embora seus últimos comentários incluíssem um lembrete contundente das qualidades indubitáveis de seu próprio time.

Na verdade, a exibição muito melhor do Liverpool na última viagem ao terreno dos Seagulls, ao empatar 2-2 no início de Outubro, sinalizou as respectivas temporadas de ambos os clubes, com os Reds a perseguirem a tripla enquanto o Brighton, também prejudicado por lesões extensas, lutou para conciliar as demandas domésticas e europeias antes de ser expulso da Liga Europa no início deste mês pela Roma.

A oportunidade de desferir um golpe psicológico na corrida pelo título da Premier League pouco antes dos rivais Manchester City e Arsenal se enfrentarem no Etihad - a vitória deixará o Liverpool temporariamente com três pontos de vantagem na liderança - aumentou a importância do confronto de amanhã, o primeiro de 10 jogos em 50 dias, isso determinará se o reinado de Klopp poderá terminar com o florescimento de um segundo campeonato.

Mas a decisão de Xabi Alonso de permanecer no Bayer Leverkusen na próxima temporada significa que o jogo adquiriu outra camada intrigante, com De Zerbi agora fazendo testes para se tornar o próximo técnico do Liverpool.

O técnico do Sporting Lisboa, Ruben Amorim, é o novo favorito, mas Michael Edwards, o novo supremo do futebol do Fenway Sports Group, e o recentemente nomeado diretor esportivo do Liverpool, Richard Hughes, manterão a mente aberta.

De Zerbi é um bom exemplo de como as percepções podem mudar. Depois de substituir Graham Potter como técnico do Brighton em setembro de 2022, o italiano levou os Seagulls à primeira qualificação europeia, perdendo apenas a participação na final da FA Cup devido à derrota nos pênaltis nas semifinais para o Manchester United. Seu estoque estava no auge.

Esta temporada, porém, tem se mostrado mais difícil, com seu time não preparado para um sucesso semelhante e não ajudado pela perda de jogadores importantes como Alexis Mac Allister para o Liverpool e Moises Caicedo para o Chelsea. Na verdade, desde setembro, os únicos times que o Brighton derrotou na Premier League foram Nottingham Forest, Brentford, Tottenham Hotspur, Crystal Palace e Sheffield United.

Embora Edwards e Hughes não se deixem influenciar pelo imediatismo, está claro que De Zerbi não é a escolha preferida da maioria dos torcedores do Liverpool. Isso pode parecer injusto, pois ele não tem nem a atração emocional nem o sucesso recente de Alonso, nem a mística de Amorim. Uma característica regular na Inglaterra há 18 meses, a familiaridade, se não gerou desprezo, não levou exatamente ao contentamento com sua habilidade gerencial.

Dito isto, poderia ser a melhor audição de todas, uma avaliação contínua das qualidades de De Zerbi de perto. Neste domingo, então, será o teste final de sua adequação. Não que alguém no Liverpool se importe se ele ficar significativamente aquém por apenas uma tarde.

via ECHO

Categorias

Ver todas categorias

Rúben Amorim é o nome certo para substituir Klopp?

Sim

Votar

Não

Votar

174 pessoas já votaram