A chave para um caminho de desenvolvimento contínuo e sucesso em qualquer clube de futebol significa que a “melhor contratação” a cada verão deve chegar da academia, aos olhos de Pepijn Lijnders.

Os Reds reivindicam uma longa lista de ex-atletas talentosos ao longo de sua história, de Steven Gerrard e Jamie Carragher, duas lendas genuínas, às estrelas dos dias atuais em Trent Alexander-Arnold e Curtis Jones.

Você pode adicionar nomes como Neco Williams, Rhys Williams e Caoimhin Kelleher à lista dos que devem ser observados na base, já que a esteira de talentos não dá sinais de parar.

Uma academia de sucesso é uma engrenagem chave na máquina de qualquer equipe de sucesso e para Lijnders, que passou a maior parte de sua carreira moldando o futuro de jovens jogadores, ela atua como um lucrativo poço de recursos que deve ser facilmente utilizado.

Em entrevista ao The Big Interview com Graham Hunter, Lijnders compartilhou sua opinião sobre como cada temporada deve ser mantida por uma assinatura da academia.

E ele usa o exemplo da conquista de Trent na equipe como um excelente exemplo, com a inclusão do lateral-direito não apenas impactando sua carreira, mas também aqueles que procuram imitá-lo.

"Acho que a vantagem de criar seus próprios jogadores é criar uma relação pai-filho com o clube", disse Lijnders.

“Eles sempre dão um pouco mais, nunca te decepcionam na minha opinião. O melhor apoio, o melhor investimento que você pode fazer e a melhor contratação a cada temporada deve ser a academia.

“O que fizemos principalmente foi abrir espaço no nosso plantel então, por exemplo, em vez de buscarmos um segundo lateral direito, colocamos o Trent lá naquela hora porque ele já estava no grupo de talentos.

“A coisa mais importante que também sinto, que sentimos no Porto e no PSV, que os jovens jogadores precisam, é a esperança e a confiança do treinador, também de Jurgen.

“No momento em que há uma relação entre Jurgen e Trent, no momento em que tem que haver uma decisão de trazer um jovem jogador ou contratar outra pessoa, é muito importante que essa relação exista e é por isso que criamos um grupo tão talentoso.

“Com esperança, no momento em que Trent passa, ele inspira diretamente uma centena de outros jogadores da academia, porque eles vêem que é possível.

"E essa é uma das maiores tendências de todos os clubes que trazem jogadores, como Ajax etc."

É um ponto importante que Lijnders destaca, pois fica claro que uma promoção à primeira equipe tem o poder de inspirar o próximo da linha, provando que é possível.

Também é um aceno ao desejo de dar tempo de jogo a nomes como Neco Williams, Rhys Williams e Phillips antes de entrarem no mercado, o primeiro dos quais agora é reserva de Trent.

Lijnders supervisionou anteriormente a transição da academia do Liverpool para a primeira equipe, uma função agora ocupada por Vitor Matos, e a mudança para Kirkby teria sido um grande impulso para fortalecer o relacionamento entre as diferentes faixas etárias.

Jones, que agora tem 32 jogos em seu nome, certamente leva o gongo da assinatura da academia em 2020, mas quem seguirá seus passos em 2021?