Um aumento nos casos COVID-19 fez o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, adiar a data. A Premier League divulgou um comunicado para exortar Johnson a reconsiderar. Os clubes garantem que os estádios serão ambientes seguros para os torcedores e também citam perdas financeiras que o futebol pode sofrer.

"A segurança continua sendo a prioridade número um e os clubes reiteraram seu compromisso de garantir que os estádios da Premier League estejam entre os locais públicos mais seguros, por meio do uso eficaz de uma ampla gama de medidas de mitigação", diz o comunicado dos clubes da Premier League, de acordo com a Sky Sports .

"Os clubes vão adotar uma série de padrões comuns, que ajudarão a oferecer ambientes biosseguros e seguros para os fãs de toda a Liga.

"Os clubes reafirmaram que a contínua perda de receitas da jornada está tendo um impacto significativo em toda a Liga, bem como na pirâmide do futebol e nas economias local e nacional.

"Levando em consideração os altos padrões de segurança que serão estabelecidos pela Premier League em conjunto com as autoridades públicas relevantes, a Liga e os clubes pedem ao governo que permaneça comprometido com a data de 1º de outubro para o retorno controlado dos torcedores às instalações esportivas."

Outubro foi originalmente marcado como o mês em que os torcedores podiam voltar às arquibancadas, mesmo que em número limitado. O Liverpool espera receber cerca de 12.500 torcedores em seu jogo em casa contra o Sheffield United, marcado para 24 de outubro.

Isso tudo foi antes de um aumento nos casos COVID-19 em todo o Reino Unido fazer o primeiro-ministro Boris Johnson interromper a ideia.