Os clubes da Premier League votaram contra a manutenção da regra dos cinco substitutos para a temporada 2020/21.

A proposta foi apresentada novamente durante a assembleia de acionistas na quinta-feira, mas não recebeu os 14 votos necessários, com 13 lados rejeitando a mudança.

Liverpool, Chelsea, Manchester United, Manchester City, Arsenal e Tottenham teriam pressionado para que a moção fosse aprovada.

No entanto, a maioria das equipas da Premier League acredita que a regra só favorece as equipes de topo, visto que têm naturalmente mais qualidade e profundidade no plantel.

Assim, os clubes da primeira divisão poderão fazer três substituições por jogo, com um total de sete jogadores no banco, em vez de cinco mudanças e escolha entre nove.