A pausa internacional criou muitos enigmas para o Liverpool, ninguém mais do que Alisson e Fabinho, mas eles podem perder apenas um jogo.

A dupla está quase garantida de perder a viagem para Vicarage Road com apenas 35 horas entre o apito inicial para o Brasil e o primeiro apito em Watford.

É para ver Caoimhin Kelleher ter sua chance na Premier League mais uma vez, enquanto Jordan Henderson vai cumprir o papel de meio-campo profundo na ausência do No. 3.

Está longe de ser a solução perfeita para Jurgen Klopp, já que o Liverpool teve um pedido para adiar o pontapé inicial de sábado, negado para dar a si mesmo a oportunidade de colocar seus brasileiros em campo.

Em seguida, surgiram dúvidas sobre sua capacidade de atuar no Atlético de Madrid três dias depois, devido a uma quarentena de 10 dias no retorno ao Reino Unido, o que lhes permite treinar e jogar.

Viajar direto do Brasil para a Espanha foi discutido antes da quarentena no retorno a Merseyside, já que deixar a bolha para viajar para outro país parecia altamente improvável.

No entanto, Chris Bascombe, do Telegraph, relata que "o Liverpool acredita que está livre para deixar seus quartos [de quarentena] para se juntar ao time e jogar na Espanha".

Isso seria um grande impulso para os Reds, que lutam com sete jogos em 22 dias, com a dupla brasileira sendo um dos dois primeiros nomes na planilha em todos os jogos.

O Atlético é o rival mais próximo no Grupo B, tendo somado quatro pontos contra seis dos Reds nos dois primeiros jogos, garantindo que haja muito em jogo e o Liverpool queira estar no seu melhor.

Eles vão ter Trent Alexander-Arnold, salvo qualquer reação, no redil depois que ele foi considerado apto para retornar em Watford e Curtis Jones, mas ainda há dúvidas sobre Thiago e Diogo Jota.