Texto por Colaborador: Redação 03/08/2022 - 02:25

Rio Ferdinand acredita que, embora o Liverpool desafie o Man City pelo título da Premier League nesta temporada - eles acabarão ficando aquém do time de Pep Guardiola.

Nas últimas cinco temporadas, o City conquistou o título da Premier League em quatro ocasiões, enquanto os Reds de Jurgen Klopp venceram uma vez, em 2020, encerrando uma espera de 30 anos por um campeonato.

As duas equipes se enfrentaram no Community Shield no sábado no King Power do Leicester City – com Mohamed Salah e Darwin Nunez marcando na vitória do Liverpool por 3 a 1.

O Tottenham Hotspur gastou pouco mais de 90 milhões de libras, buscando melhorar seus pontos da última temporada, enquanto Arsenal e Chelsea também se fortaleceram com as contratações de Gabriel Jesus e Raheem Sterling, respectivamente.

Mas, apesar da atividade de transferência de todos os três clubes, Ferdinand ainda acredita que a corrida pelo título desta temporada será de dois cavalos entre o City e os Reds, com o clube Etihad saindo no topo.

“O Liverpool tem uma chance. São eles dois (Liverpool e City). Ninguém mais se aproxima deles dois de novo, eu não acho. Ainda acho que há seis, oito pontos entre o segundo e o terceiro”, disse ele ao FootballJOE.

“Se alguém como o Spurs preencher essa lacuna – é uma lacuna enorme, enorme, enorme para compensar – eles farão algo para fazer isso. Liverpool e City, acho que será uma corrida de dois cavalos. Acho que o City ganha”.

“O Liverpool tem uma chance. São eles dois (Liverpool e City). Ninguém mais se aproxima deles dois de novo, eu não acho. Ainda acho que há seis, oito pontos entre o segundo e o terceiro”, disse ele ao FootballJOE.

“Se alguém como o Spurs preencher essa lacuna – é uma lacuna enorme, enorme, enorme para compensar – eles farão algo para fazer isso. Liverpool e City, acho que será uma corrida de dois cavalos. Acho que o City ganhou”.

ECHO

Categorias

Ver todas categorias

Nunez tem condições de repor a saída de Mane?

Não

Votar

Sim

Votar

80 pessoas já votaram